OBRIGADO.

Seu cadastro foi realizado com sucesso.

    Inscrição no blog

    Cadastre-se para receber noticias e novidades sobre o Professor Walter Vicioni Gonçalves, diretamente em seu email.



Blog do Professor Walter Vicioni Gonçalves

Mensagens Especiais

Mensagem de Natal 2016

imagem_natal-01-004

O meu olhar é nítido como um girassol

Tenho o costume de andar pelas estradas

Olhando para a direita e para esquerda,

E de vez em quando olhando para trás…

Sinto-me nascido a cada momento

Para a eterna novidade do mundo

 

Prezados companheiros,

Como Fernando Pessoa/Alberto Caieiro, em seu O Guardador de Rebanhos, ao longo do ano caminho atento buscando a novidade que poderá me servir de inspiração para o dia, para novos projetos, para a vida. Algo que nunca antes eu tinha visto, algo que me traga o pasmo essencial que tem a criança se, ao nascer, reparasse que nascera  deveras. Sigo buscando quais serão as marcas deixadas pelo ano. Continue lendo…

23
dez 2016
COMENTÁRIOS 2
COMPARTILHAR
O meu olhar é nítido como um girassolTenho o costume de andar pelas estradasOlhando para a direita e para esquerda,E de vez em quando olhando para trás…Sinto-me nascido a cada momentoPara a eterna novidade do mundo… Prezados companheiros,Como Fernando Pessoa/Alberto Caieiro, em seu O Guardador de Rebanhos, ao longo do ano caminho atento buscando a novidade que poderá me servir de inspiração para o dia, para novos projetos, para a vida. Algo que nunca antes eu tinha visto, algo que me traga o pasmo essencial que tem a criança se, ao nascer, reparasse que nascera  deveras. Sigo buscando quais serão as marcas deixadas pelo ano. (mais…)

1.Mensagem do Dia do Professor

Meus companheiros, preparei dois textos para o Dia do Professor e farei as duas postagens neste blog. Façam suas escolhas.

Jamais duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e comprometidas possa mudar o mundo. Na verdade, essa é a única maneira de fazê-lo.

                          Margaret Mead

Aos docentes do SESI e do SENAI,

eduacacaoQuem de nós não se lembra da alegria da primeira vez que escrevemos as letras que formam nosso nome ou das primeiras aulas, os lápis pretos apontados e arrumados dentro do estojo e a professora nos ensinando a maneira correta de segurá-los entre os dedos, para que a letra saísse redonda e bonita?  Na mensagem que ora lhes dirijo, em comemoração do Dia dos Professores, quero compartilhar com vocês as ideias de uma publicação cujo título, insólito, chamou-me a atenção, de imediato: Conselhos de um Lápis. Esse objeto banal, que faz parte do cotidiano de todos nós, impossível de separar do exercício de nossa profissão e cuja história se mistura com a história do ensino e da aprendizagem, que conselhos poderia me dar, fiquei eu cismando.

Tomei contato com tais conselhos pela primeira vez, num artigo de Michelle Cummings que, em suas newsletters, apresenta sugestões sempre instigantes a professores interessados em tornar suas aulas mais atraentes.
Nele, a autora relata a história de um fabricante de lápis que, antes de colocá-los na embalagem que os levaria mundo afora, tomava um a um nas mãos e, talvez como um professor faz com seu aluno ao término de um curso, grave e solenemente, ou como eu o faço hoje com vocês, lhe dizia: Como responsável que me sinto por você, queria lhe dizer que há cinco coisas que você precisa saber antes de sair por aí, cinco conselhos, se você preferir. Lembre-se sempre, e não se esqueça de que você poderá se transformar no melhor lápis que você pode ser. Basta que você queira. Continue lendo…

11
out 2016
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Meus companheiros, preparei dois textos para o Dia do Professor e farei as duas postagens neste blog. Façam suas escolhas.Jamais duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e comprometidas possa mudar o mundo. Na verdade, essa é a única maneira de fazê-lo.                          Margaret Mead Aos docentes do SESI e do SENAI,Quem de nós não se lembra da alegria da primeira vez que escrevemos as letras que formam nosso nome ou das primeiras aulas, os lápis pretos apontados e arrumados dentro do estojo e a professora nos ensinando a maneira correta de segurá-los entre os dedos, para que a letra saísse redonda e bonita?  Na mensagem que ora lhes dirijo, em comemoração do Dia dos Professores, quero compartilhar com vocês as ideias de uma publicação cujo título, insólito, chamou-me a atenção, de imediato: Conselhos de um Lápis. Esse objeto banal, que faz parte do cotidiano de todos nós, impossível de separar do exercício de nossa profissão e cuja história se mistura com a história do ensino e da aprendizagem, que conselhos poderia me dar, fiquei eu cismando.Tomei contato com tais conselhos pela primeira vez, num artigo de Michelle Cummings que, em suas newsletters, apresenta sugestões sempre instigantes a professores interessados em tornar suas aulas mais atraentes.Nele, a autora relata a história de um fabricante de lápis que, antes de colocá-los na embalagem que os levaria mundo afora, tomava um a um nas mãos e, talvez como um professor faz com seu aluno ao término de um curso, grave e solenemente, ou como eu o faço hoje com vocês, lhe dizia: Como responsável que me sinto por você, queria lhe dizer que há cinco coisas que você precisa saber antes de sair por aí, cinco conselhos, se você preferir. Lembre-se sempre, e não se esqueça de que você poderá se transformar no melhor lápis que você pode ser. Basta que você queira. (mais…)

2. Mensagem do Dia do Professor

   Meus companheiros, preparei dois textos para o Dia do Professor e farei as duas postagens neste blog. Façam suas escolhas.

Na comemoração do Dia do Professor deste ano, compartilho ideias, princípios e desafios para realizar a educação que queremos.

Para tanto, volto a 1932, quando um grupo de educadores – entre os quais Anísio Teixeira, Fernando de Azevedo e Lourenço Filho – lançou O Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, para discutir e propor o que deveria ser a educação brasileira, cujos conceitos e propostas permanecem vivos e válidos até hoje.

Para começar, o reconhecimento de que, “na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum sobreleva em importância e gravidade o da educação”. Educação que esteja em torno de uma concepção da vida, de um ideal que varia “sempre de acordo com a estrutura e as tendências sociais da época, extraindo sua vitalidade, assim como sua força inspiradora, da própria natureza da realidade social”.

Hoje, mais do que nunca, é necessário adequar a educação aos novos tempos e aos novos rumos da sociedade. Não simplesmente introduzindo novas tecnologias no ensino, mas reconhecendo o novo perfil da criança e do jovem. É preciso que os números ganhem rosto, identidade, vida. É preciso levar em conta quem é o aluno, suas aspirações e suas expectativas. É preciso escutá-lo e fazer com que escute, interagindo e trocando experiências. Enfim, é preciso proporcionar ao aluno oportunidades de reconhecer o significado de cada atividade e de cada novo conhecimento em sua vida e de participar da transformação da sociedade. Continue lendo…

11
out 2016
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
   Meus companheiros, preparei dois textos para o Dia do Professor e farei as duas postagens neste blog. Façam suas escolhas.Na comemoração do Dia do Professor deste ano, compartilho ideias, princípios e desafios para realizar a educação que queremos.Para tanto, volto a 1932, quando um grupo de educadores – entre os quais Anísio Teixeira, Fernando de Azevedo e Lourenço Filho – lançou O Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, para discutir e propor o que deveria ser a educação brasileira, cujos conceitos e propostas permanecem vivos e válidos até hoje.Para começar, o reconhecimento de que, “na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum sobreleva em importância e gravidade o da educação”. Educação que esteja em torno de uma concepção da vida, de um ideal que varia “sempre de acordo com a estrutura e as tendências sociais da época, extraindo sua vitalidade, assim como sua força inspiradora, da própria natureza da realidade social”.Hoje, mais do que nunca, é necessário adequar a educação aos novos tempos e aos novos rumos da sociedade. Não simplesmente introduzindo novas tecnologias no ensino, mas reconhecendo o novo perfil da criança e do jovem. É preciso que os números ganhem rosto, identidade, vida. É preciso levar em conta quem é o aluno, suas aspirações e suas expectativas. É preciso escutá-lo e fazer com que escute, interagindo e trocando experiências. Enfim, é preciso proporcionar ao aluno oportunidades de reconhecer o significado de cada atividade e de cada novo conhecimento em sua vida e de participar da transformação da sociedade. (mais…)

Mensagem de Natal 2015

imagem_natal-02

Infância: Um gosto de amora
comida com sol. A vida
chamava-se “Agora”.

Guilherme de Almeida

 

Caros companheiros,

A vida de cada um é uma história diferente da história dos outros. Mas a minha infância também teve gosto de amora comida com sol. Além de amoras, havia a escola, com professores com quem aprendi a ler e escrever, códigos que me levaram a descobertas surpreendentes. Havia o tio Armando, que me estimulava a estudar e a gostar dos livros. Meu pai, que trabalhava muito para nos garantir o sustento e, sobretudo, havia minha mãe, minha grande heroína, alegre, sorridente e determinada, meu exemplo e inspiração em todos os dias de minha vida. Continue lendo…

4
dez 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Infância: Um gosto de amoracomida com sol. A vidachamava-se “Agora”.Guilherme de Almeida Caros companheiros,A vida de cada um é uma história diferente da história dos outros. Mas a minha infância também teve gosto de amora comida com sol. Além de amoras, havia a escola, com professores com quem aprendi a ler e escrever, códigos que me levaram a descobertas surpreendentes. Havia o tio Armando, que me estimulava a estudar e a gostar dos livros. Meu pai, que trabalhava muito para nos garantir o sustento e, sobretudo, havia minha mãe, minha grande heroína, alegre, sorridente e determinada, meu exemplo e inspiração em todos os dias de minha vida. (mais…)

Mensagem – Dia do Professor

Jornada de Heróis 

Herois

Caros docentes do SESI e do SENAI,

Nesta mensagem de comemoração ao Dia dos Professores gostaria de compartir com vocês algumas ideias, a partir de um livro que me caiu às mãos por acaso, e cujo tema prendeu-me a atenção, de imediato. “O Herói de Mil Faces”, de Joseph Campbell.

Campbell ficou conhecido por seus estudos e constatações sobre o universo mítico. Para ele, mitos são as máscaras de Deus, por intermédio das quais os homens, em todos os lugares, têm procurado se relacionar com as maravilhas da existência. Campbell, apoiado em conceitos emprestados da psicologia de Carl Jung, estudou histórias e mitos de vários povos e concluiu que existe um padrão recorrente em todos eles: um herói (ou uma heroína), cuja jornada é percorrida em doze etapas.

A Jornada do Herói, como ele denominou o percurso, não é uma invenção, se não o resultado de uma observação inteligente. Os heróis ou as heroínas podem ter cada um sua fisionomia e seu traço; contudo, o caminho a ser percorrido por todos é análogo: recebem um chamado, partem à procura daquilo que desejam, enfrentam inimigos e situações adversas, alcançam a recompensa almejada e, finalmente, regressam transformados. Como Don Quixote, por exemplo. Continue lendo…

6
out 2015
COMENTÁRIOS 2
COMPARTILHAR
Jornada de Heróis Caros docentes do SESI e do SENAI,Nesta mensagem de comemoração ao Dia dos Professores gostaria de compartir com vocês algumas ideias, a partir de um livro que me caiu às mãos por acaso, e cujo tema prendeu-me a atenção, de imediato. “O Herói de Mil Faces”, de Joseph Campbell.Campbell ficou conhecido por seus estudos e constatações sobre o universo mítico. Para ele, mitos são as máscaras de Deus, por intermédio das quais os homens, em todos os lugares, têm procurado se relacionar com as maravilhas da existência. Campbell, apoiado em conceitos emprestados da psicologia de Carl Jung, estudou histórias e mitos de vários povos e concluiu que existe um padrão recorrente em todos eles: um herói (ou uma heroína), cuja jornada é percorrida em doze etapas.A Jornada do Herói, como ele denominou o percurso, não é uma invenção, se não o resultado de uma observação inteligente. Os heróis ou as heroínas podem ter cada um sua fisionomia e seu traço; contudo, o caminho a ser percorrido por todos é análogo: recebem um chamado, partem à procura daquilo que desejam, enfrentam inimigos e situações adversas, alcançam a recompensa almejada e, finalmente, regressam transformados. Como Don Quixote, por exemplo. (mais…)

Mensagem de Natal 2014

É tão bonito quando a gente pisa firme

Nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos

É tão bonito quando a gente vai à vida

Nos caminhos onde bate bem mais forte o coração.

 Gonzaguinha

Natal

 Caros companheiros,

Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias, escreveu Eduardo Galeano. Em 2014, segui pisando firme por caminhos ditados pelo meu coração, o que resultou em preciosas lições e novas histórias no meu caderno de anotações.  Continue lendo…

9
dez 2014
COMENTÁRIOS 4
COMPARTILHAR
É tão bonito quando a gente pisa firmeNessas linhas que estão nas palmas de nossas mãosÉ tão bonito quando a gente vai à vidaNos caminhos onde bate bem mais forte o coração. Gonzaguinha Caros companheiros,Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias, escreveu Eduardo Galeano. Em 2014, segui pisando firme por caminhos ditados pelo meu coração, o que resultou em preciosas lições e novas histórias no meu caderno de anotações.  (mais…)

Uma homenagem aos italianos de São Paulo

 “Conquanto um artigo de folha genovesa diga que a colônia italiana acabará por absorver a nacionalidade brasileira, eu não dou fé a tais prognósticos; mas quando italianos nos absorvessem, seriam outros, não seriam já os mesmos.”

Machado de Assis, “A semana” – coluna publicada na Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, em 18/10/1896.

arte para blog

São Paulo: 460 anos de história. Uma história rica, que certamente orgulha a todos os que aqui nasceram e a todos os que se tornaram cidadãos paulistanos por opção.

Adotaram São Paulo, como terra para viver e criar seus filhos, migrantes vindos da Bahia, Ceará, Minas Gerais e tantos outros estados brasileiros, bem como imigrantes vindos da Itália, Japão, Alemanha, Coreia e muitos outros países, dos vários continentes. Embora São Paulo tenha assimilado em sua cultura e no seu cotidiano contribuições de todos, pode-se destacar a imigração dos italianos, entre as que deixaram marcas profundas e indeléveis na história da cidade. Continue lendo…

10
jan 2014
COMENTÁRIOS 17
COMPARTILHAR
 “Conquanto um artigo de folha genovesa diga que a colônia italiana acabará por absorver a nacionalidade brasileira, eu não dou fé a tais prognósticos; mas quando italianos nos absorvessem, seriam outros, não seriam já os mesmos.”Machado de Assis, “A semana” – coluna publicada na Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, em 18/10/1896.São Paulo: 460 anos de história. Uma história rica, que certamente orgulha a todos os que aqui nasceram e a todos os que se tornaram cidadãos paulistanos por opção.Adotaram São Paulo, como terra para viver e criar seus filhos, migrantes vindos da Bahia, Ceará, Minas Gerais e tantos outros estados brasileiros, bem como imigrantes vindos da Itália, Japão, Alemanha, Coreia e muitos outros países, dos vários continentes. Embora São Paulo tenha assimilado em sua cultura e no seu cotidiano contribuições de todos, pode-se destacar a imigração dos italianos, entre as que deixaram marcas profundas e indeléveis na história da cidade. (mais…)

Mensagem de Natal e Ano Novo

Aos amigos e amigas, companheiros e companheiras

Roda mundo, roda-gigante

Rodamoinho, roda pião

O tempo rodou num instante

Nas voltas do meu coração

 Chico Buarque

imagens-arvores-natal

Segundo José Saramago, das habilidades que o mundo sabe, essa é a que ele ainda faz melhor: dar voltas! Voltas em torno do sol, voltas em torno de si. Com a mesma precisão, o mundo continua fazendo seu ofício pontualmente e bem feito. A cada giro, lá vamos todos, mudando sempre, sem jamais voltarmos ao mesmo lugar. Quando criança eu gostava de rodar meu pião e imaginar que ele era um planeta. Mas isto fica para outra feita.

Acredito que 365 voltas depois, além de novas histórias para contar, estamos certamente fortalecidos e, ouso dizer, melhores do que quando começamos, graças aos desafios com que nos defrontamos. Além da instalação de novas unidades SESI e SENAI, melhorias nas escolas existentes, novos cursos, novas tecnologias, novas parcerias, programas de capacitação para os docentes SENAI e SESI, levamos conhecimento, aprendizado, excelência, inovação e encantamento por todo o estado, por meio da educação básica, formação profissional, cultura, música, esporte e arte, em todas as suas formas de expressão. Em troca, recebemos carinho, alegria e reconhecimento pelo trabalho feito com o coração e com ética pois assim somos feitos, assim fazemos. Haverá recompensa melhor? Continue lendo…

2
dez 2013
COMENTÁRIOS 1
COMPARTILHAR
Aos amigos e amigas, companheiros e companheirasRoda mundo, roda-giganteRodamoinho, roda pião O tempo rodou num instanteNas voltas do meu coração Chico BuarqueSegundo José Saramago, das habilidades que o mundo sabe, essa é a que ele ainda faz melhor: dar voltas! Voltas em torno do sol, voltas em torno de si. Com a mesma precisão, o mundo continua fazendo seu ofício pontualmente e bem feito. A cada giro, lá vamos todos, mudando sempre, sem jamais voltarmos ao mesmo lugar. Quando criança eu gostava de rodar meu pião e imaginar que ele era um planeta. Mas isto fica para outra feita.Acredito que 365 voltas depois, além de novas histórias para contar, estamos certamente fortalecidos e, ouso dizer, melhores do que quando começamos, graças aos desafios com que nos defrontamos. Além da instalação de novas unidades SESI e SENAI, melhorias nas escolas existentes, novos cursos, novas tecnologias, novas parcerias, programas de capacitação para os docentes SENAI e SESI, levamos conhecimento, aprendizado, excelência, inovação e encantamento por todo o estado, por meio da educação básica, formação profissional, cultura, música, esporte e arte, em todas as suas formas de expressão. Em troca, recebemos carinho, alegria e reconhecimento pelo trabalho feito com o coração e com ética pois assim somos feitos, assim fazemos. Haverá recompensa melhor? (mais…)

Mensagem de Natal 2012

Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido,
mas aquele que vai acompanhado,
com certeza, vai mais longe.

Clarice Lispector

 

Caros companheiros,

Dezembro novamente! Recordo-me, num misto de desassossego e prazer, de que é chegada a hora de escrever minha mensagem de Boas Festas aos companheiros e amigos de jornada. Desassossego, porque preciso invocar alguma musa em meu socorro e nem sempre estão elas dispostas a acorrer aos necessitados. Prazer, porque, ao tomar emprestadas as palavras de Clarice para falar um pouco sobre o ano prestes a terminar, reconheço e declaro que, sozinho, não poderia ter realizado nada de tudo aquilo que, juntos, realizamos.  Nas palavras de Edgar Morin, “nós somos seres humanos e esse nós deve nos unir numa coletividade humana”.

Assim, comecei pensando na configuração, na expressão que 2012 terminou por adquirir. Naquilo que, em alemão, se diz zeitgeist, o espírito da época, o espírito do tempo ou o sinal dos tempos; o clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, as características genéricas de um determinado período.

No processo contínuo da história, o que se retém na memória são fatos, acontecimentos pontuais, que revelam o espírito que prevalecia numa época. Qual é a marca, o que há de similar entre 2012 e datas expressivas de décadas passadas? Eis que uma musa se apresenta, e reconheço Clio: a musa da história e da criatividade, aquela que celebra e divulga realizações e feitos dos homens. Costuma se apresentar segurando um rolo de pergaminho e uma pena, simbolizando que o conhecimento é fruto da leitura e do estudo. Em algumas lendas gregas, atribui-se a Clio o legado do alfabet

o aos homens. Sem este, como seriam contadas a história e as estórias? Então descobri! A História, claro.  Ela pode me ajudar a desvendar o espírito que prevalece em marcantes fatos, exemplos dos quais podemos tirar lições de vida. Continue lendo…

6
dez 2012
COMENTÁRIOS 1
COMPARTILHAR
Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido,mas aquele que vai acompanhado,com certeza, vai mais longe.Clarice Lispector Caros companheiros,Dezembro novamente! Recordo-me, num misto de desassossego e prazer, de que é chegada a hora de escrever minha mensagem de Boas Festas aos companheiros e amigos de jornada. Desassossego, porque preciso invocar alguma musa em meu socorro e nem sempre estão elas dispostas a acorrer aos necessitados. Prazer, porque, ao tomar emprestadas as palavras de Clarice para falar um pouco sobre o ano prestes a terminar, reconheço e declaro que, sozinho, não poderia ter realizado nada de tudo aquilo que, juntos, realizamos.  Nas palavras de Edgar Morin, “nós somos seres humanos e esse nós deve nos unir numa coletividade humana”.Assim, comecei pensando na configuração, na expressão que 2012 terminou por adquirir. Naquilo que, em alemão, se diz zeitgeist, o espírito da época, o espírito do tempo ou o sinal dos tempos; o clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, as características genéricas de um determinado período.No processo contínuo da história, o que se retém na memória são fatos, acontecimentos pontuais, que revelam o espírito que prevalecia numa época. Qual é a marca, o que há de similar entre 2012 e datas expressivas de décadas passadas? Eis que uma musa se apresenta, e reconheço Clio: a musa da história e da criatividade, aquela que celebra e divulga realizações e feitos dos homens. Costuma se apresentar segurando um rolo de pergaminho e uma pena, simbolizando que o conhecimento é fruto da leitura e do estudo. Em algumas lendas gregas, atribui-se a Clio o legado do alfabeto aos homens. Sem este, como seriam contadas a história e as estórias? Então descobri! A História, claro.  Ela pode me ajudar a desvendar o espírito que prevalece em marcantes fatos, exemplos dos quais podemos tirar lições de vida. (mais…)

Dia dos Professores

Caros professores,

Em 15 de outubro de 1827 era outorgado, por Dom Pedro I, decreto imperial que tratava da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar; tal lei dizia respeito a assuntos variados, entre eles descentralização do ensino, remuneração dos professores e mestres, ensino mútuo, currículo mínimo, admissão de professores e escolas das meninas. Anos mais tarde, num Brasil republicano, projeto de Lei de autoria do deputado paulista Antônio Carlos de Salles Filho, no mandato 1947/51, instituía o dia 15 de outubro como data comemorativa em homenagem aos professores em território paulista. Mais tarde, como Deputado Federal, conseguiria, no mandato 1955/59, aprovação do mesmo projeto, então em abrangência nacional.

Para cumprimentá-los e homenageá-los neste 15 de outubro, queria, primeiramente, agradecer-lhes pelo trabalho que realizam nas escolas do SESI e do SENAI. E dizer-lhes do significado de seu trabalho na vida dos alunos. Uma escola sem professores seria o mesmo que um moinho d’água sem a água que o alimenta.

Para expressar meus sentimentos à altura que merecem, fui eu fazer minha lição de casa, em busca de ideias sobre professores que, além de ensinar, inspiram seus alunos.

Continue lendo…

12
out 2012
COMENTÁRIOS 10
COMPARTILHAR
Caros professores,Em 15 de outubro de 1827 era outorgado, por Dom Pedro I, decreto imperial que tratava da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar; tal lei dizia respeito a assuntos variados, entre eles descentralização do ensino, remuneração dos professores e mestres, ensino mútuo, currículo mínimo, admissão de professores e escolas das meninas. Anos mais tarde, num Brasil republicano, projeto de Lei de autoria do deputado paulista Antônio Carlos de Salles Filho, no mandato 1947/51, instituía o dia 15 de outubro como data comemorativa em homenagem aos professores em território paulista. Mais tarde, como Deputado Federal, conseguiria, no mandato 1955/59, aprovação do mesmo projeto, então em abrangência nacional.Para cumprimentá-los e homenageá-los neste 15 de outubro, queria, primeiramente, agradecer-lhes pelo trabalho que realizam nas escolas do SESI e do SENAI. E dizer-lhes do significado de seu trabalho na vida dos alunos. Uma escola sem professores seria o mesmo que um moinho d’água sem a água que o alimenta.

Para expressar meus sentimentos à altura que merecem, fui eu fazer minha lição de casa, em busca de ideias sobre professores que, além de ensinar, inspiram seus alunos. (mais…)

Sobre

Walter Vicioni é diretor regional do SENAI-SP, superintendente do SESI-SP e membro do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.


Saiba mais sobre
Walter Vicioni Gonçalves

Redes Sociais