OBRIGADO.

Seu cadastro foi realizado com sucesso.

    Inscrição no blog

    Cadastre-se para receber noticias e novidades sobre o Professor Walter Vicioni Gonçalves, diretamente em seu email.



Blog do Professor Walter Vicioni Gonçalves

WV na mídia

Sou membro da Academia Paulista de Educação

santa casa

Gostaria de compartilhar com vocês que, recentemente, fui eleito – por unanimidade de votos – para ocupar a cadeira número 36 da Academia Paulista de Educação.
O site da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, da qual sou membro do Conselho Curador, também divulgou a notícia em destaque no seu site.

Agradeço a todos pela oportunidade que me foi dada e pela confiança em mim depositada para tal ofício.

3
set 2018
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Gostaria de compartilhar com vocês que, recentemente, fui eleito – por unanimidade de votos – para ocupar a cadeira número 36 da Academia Paulista de Educação.O site da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, da qual sou membro do Conselho Curador, também divulgou a notícia em destaque no seu site.Agradeço a todos pela oportunidade que me foi dada e pela confiança em mim depositada para tal ofício.

Walter Vicioni Gonçalves: fazedor do amanhã

Matéria publicada pela Revista Abigraf – Edição 293 – janeiro/fevereiro 2018

WV_Página_1Walter Vicioni queria cursar Direito. Quando criança, percebia o respeito com o qual eram tratados os advogados em Casa Branca, interior de São Paulo, onde nasceu em 1947, e imaginava-se um deles. Era preciso lutar por esse sonho e, no meio da batalha, o encontro com o exercício da educação mudou definitivamente seu caminho. De mera escada para a sua meta, a atividade de ensinar virou um desafio aceito de bom grado e depois objeto de estudo e dedicação. Agora ele deseja ampliar seu raio de ação, mobilizar corações e mentes em torno de um projeto capaz de construir o amanhã de crianças e jovens.

Nascido em uma família simples, que entendia o trabalho como fonte de riqueza, Walter Vicioni Gonçalves deixou Casa Branca em 1966 para cursar Direito na PUC-Campinas. Era preciso trabalhar para pagar os estudos, e a fonte de renda já havia sido planejada pelo pai, funcionário de carreira da Companhia Mogiana: “Faça o Normal [curso de formação de professores] e você sairá da escola com uma profissão”. Não havia como contradizê-lo, sobretudo face à reputação do Instituto de Educação Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, um dos motivos pelos quais Casa Branca era conhecida como a Atenas paulista. Continue lendo…

6
abr 2018
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Matéria publicada pela Revista Abigraf – Edição 293 – janeiro/fevereiro 2018Walter Vicioni queria cursar Direito. Quando criança, percebia o respeito com o qual eram tratados os advogados em Casa Branca, interior de São Paulo, onde nasceu em 1947, e imaginava-se um deles. Era preciso lutar por esse sonho e, no meio da batalha, o encontro com o exercício da educação mudou definitivamente seu caminho. De mera escada para a sua meta, a atividade de ensinar virou um desafio aceito de bom grado e depois objeto de estudo e dedicação. Agora ele deseja ampliar seu raio de ação, mobilizar corações e mentes em torno de um projeto capaz de construir o amanhã de crianças e jovens.Nascido em uma família simples, que entendia o trabalho como fonte de riqueza, Walter Vicioni Gonçalves deixou Casa Branca em 1966 para cursar Direito na PUC-Campinas. Era preciso trabalhar para pagar os estudos, e a fonte de renda já havia sido planejada pelo pai, funcionário de carreira da Companhia Mogiana: “Faça o Normal [curso de formação de professores] e você sairá da escola com uma profissão”. Não havia como contradizê-lo, sobretudo face à reputação do Instituto de Educação Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, um dos motivos pelos quais Casa Branca era conhecida como a Atenas paulista. (mais…)

Artigo: As relações possíveis entre o livro e a Educação

Leiam o meu artigo inspirado na 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e que foi publicado na Revista Abigraf – Edição maio/junho 2016 

Revista AbigrafUm país se faz com homens e livros, escreveu Monteiro Lobato. E com boa educação. Foi exatamente sobre o tema “As relações possíveis entre o livro e a Educação” que fui convidado a falar no encerramento da 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, que aconteceu de 11 a 19 de junho último. Acredito que tal convite tenha decorrido do trabalho que realizo, desde 1970 no SENAI e no SESI. Ao todo, são 337 escolas e duas editoras na minha vida.

Mais do que a oportunidade de venda de livros, tal Feira permite o congraçamento de escritores brasileiros e estrangeiros, que lançam seus livros e participam de sessões de autógrafos e de bate-papos com seus leitores. A cada edição, prestam-se homenagens a um escritor e a um país. Neste ano, todas as homenagens foram para Lygia Fagundes Telles, membro da Academia Brasileira de Letras e para a Colômbia, reconhecida como o país da Biblioteca. E de Gabriel Garcia Marquez, como não lembrar.

Educação é um processo que leva à formação e ao desenvolvimento intelectual, físico e moral de um ser humano, em todo seu potencial. Abrange o conhecimento, valores, crenças, costumes, tradições, linguagens e, sobretudo, a aquisição de uma identidade existencial e profissional. Tem a função de permitir ao ser humano sentir-se parte de um todo maior, de se desenvolver socialmente como indivíduo. De pertencer a um grupo, de fazer parte e de ser chamado cidadão. Continue lendo…

15
jul 2016
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Leiam o meu artigo inspirado na 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto e que foi publicado na Revista Abigraf – Edição maio/junho 2016 Um país se faz com homens e livros, escreveu Monteiro Lobato. E com boa educação. Foi exatamente sobre o tema “As relações possíveis entre o livro e a Educação” que fui convidado a falar no encerramento da 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, que aconteceu de 11 a 19 de junho último. Acredito que tal convite tenha decorrido do trabalho que realizo, desde 1970 no SENAI e no SESI. Ao todo, são 337 escolas e duas editoras na minha vida.Mais do que a oportunidade de venda de livros, tal Feira permite o congraçamento de escritores brasileiros e estrangeiros, que lançam seus livros e participam de sessões de autógrafos e de bate-papos com seus leitores. A cada edição, prestam-se homenagens a um escritor e a um país. Neste ano, todas as homenagens foram para Lygia Fagundes Telles, membro da Academia Brasileira de Letras e para a Colômbia, reconhecida como o país da Biblioteca. E de Gabriel Garcia Marquez, como não lembrar.Educação é um processo que leva à formação e ao desenvolvimento intelectual, físico e moral de um ser humano, em todo seu potencial. Abrange o conhecimento, valores, crenças, costumes, tradições, linguagens e, sobretudo, a aquisição de uma identidade existencial e profissional. Tem a função de permitir ao ser humano sentir-se parte de um todo maior, de se desenvolver socialmente como indivíduo. De pertencer a um grupo, de fazer parte e de ser chamado cidadão. (mais…)

Entrevista para o Estado de S.Paulo – WorldSkills 2015

Fui entrevistado pelo jornalista do O Estado de S. Paulo sobre a WorldSkills 2015. A matéria foi publicada neste domingo, 09/08. Acompanhem a reportagem na íntegra.

Ensino profissional enfrenta sua maior prova

Evento reúne jovens de 62 países para escolher campeões mundiais em 50 ocupações e mostrar a relevância da educação técnica para a carreira

Jornal-O Estado de Paulo-Ensino ProfissionalizanteNum País em que carreira costuma ser sinônimo de formação superior, um grande evento internacional que tomará conta do Anhembi de quarta-feira a sábado pretende chamar a atenção para a importância do aprendizado profissional como forma do acesso do jovem ao mercado de trabalho e, mais do que isso, como um caminho seguro para uma carreira bem estruturada. Trata-se da WorldSkills São Paulo 2015, considerada a mais importante competição de educação profissional. Pela primeira vez na América Latina, a 43a edição do evento, promovida em parceria pelo Senai e a WorldSkills, reúne 1.200 competidores de 62 países formados em cursos de profissionalização. Eles disputarão o título de melhor do mundo em 50 ocupações da indústria e do setor de serviços, como mecatrônica, robótica manufatura integrada, manutenção de aeronaves, marcenaria, design gráfico, polimecânica, joalheria, panificação, cabeleireiro e outras.

As provas consistem em executar tarefas do dia a dia da profissão que escolheram. Vencem aqueles que cumprirem as metas nos prazos estabelecidos e com padrões internacionais de qualidade. Continue lendo…

10
ago 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Fui entrevistado pelo jornalista do O Estado de S. Paulo sobre a WorldSkills 2015. A matéria foi publicada neste domingo, 09/08. Acompanhem a reportagem na íntegra.Ensino profissional enfrenta sua maior provaEvento reúne jovens de 62 países para escolher campeões mundiais em 50 ocupações e mostrar a relevância da educação técnica para a carreiraNum País em que carreira costuma ser sinônimo de formação superior, um grande evento internacional que tomará conta do Anhembi de quarta-feira a sábado pretende chamar a atenção para a importância do aprendizado profissional como forma do acesso do jovem ao mercado de trabalho e, mais do que isso, como um caminho seguro para uma carreira bem estruturada. Trata-se da WorldSkills São Paulo 2015, considerada a mais importante competição de educação profissional. Pela primeira vez na América Latina, a 43a edição do evento, promovida em parceria pelo Senai e a WorldSkills, reúne 1.200 competidores de 62 países formados em cursos de profissionalização. Eles disputarão o título de melhor do mundo em 50 ocupações da indústria e do setor de serviços, como mecatrônica, robótica manufatura integrada, manutenção de aeronaves, marcenaria, design gráfico, polimecânica, joalheria, panificação, cabeleireiro e outras.As provas consistem em executar tarefas do dia a dia da profissão que escolheram. Vencem aqueles que cumprirem as metas nos prazos estabelecidos e com padrões internacionais de qualidade. (mais…)

“Vamos começar a mudar a formação de professores no Brasil”, afirma superintendente do SESI-SP

Concedi entrevista ao Portal Universia Brasil sobre o projeto inédito da Faculdade SESI-SP. Leiam.

“Vamos começar a mudar a formação de professores no Brasil”, afirma superintendente do SESI-SP

 A faculdade SESI-SP oferecerá cursos focados na Licenciatura, e não no Bacharelado, e terá a primeira turma já em 2016, segundo Walter Vicioni

universiaNo Estado de São Paulo, o SESI é conhecido por ter uma rede de ensino com pouco mais de 170 escolas, que oferecem cursos em modalidades que vão desde a Educação Infantil até a Educação Profissional Técnica. No dia 14 de julho, porém, o Ministério da Educação homologou a criação da faculdade SESI-SP para três cursos: Linguagens, Ciências da Natureza e Ciências Humanas, ampliando a atuação do serviço na formação dos estudantes paulistas.

Segundo o superintendente estadual Walter Vicioni, o projeto – que demorou aproximadamente três anos para ser elaborado e aprovado –, tem como objetivo formar professores para a Educação Básica e, por isso, os cursos têm foco na Licenciatura e não no Bacharelado. “A faculdade não vai formar professores de Física, Biologia ou Química. Ela formará um professor que vai trabalhar com os conteúdos de Ciências da Natureza”, afirma Vicioni, que aponta o fato de o próprio currículo do SESI ser organizado também por áreas como razão para esta escolha. Continue lendo…

27
jul 2015
COMENTÁRIOS 2
COMPARTILHAR
Concedi entrevista ao Portal Universia Brasil sobre o projeto inédito da Faculdade SESI-SP. Leiam.“Vamos começar a mudar a formação de professores no Brasil”, afirma superintendente do SESI-SP A faculdade SESI-SP oferecerá cursos focados na Licenciatura, e não no Bacharelado, e terá a primeira turma já em 2016, segundo Walter VicioniNo Estado de São Paulo, o SESI é conhecido por ter uma rede de ensino com pouco mais de 170 escolas, que oferecem cursos em modalidades que vão desde a Educação Infantil até a Educação Profissional Técnica. No dia 14 de julho, porém, o Ministério da Educação homologou a criação da faculdade SESI-SP para três cursos: Linguagens, Ciências da Natureza e Ciências Humanas, ampliando a atuação do serviço na formação dos estudantes paulistas.Segundo o superintendente estadual Walter Vicioni, o projeto – que demorou aproximadamente três anos para ser elaborado e aprovado –, tem como objetivo formar professores para a Educação Básica e, por isso, os cursos têm foco na Licenciatura e não no Bacharelado. “A faculdade não vai formar professores de Física, Biologia ou Química. Ela formará um professor que vai trabalhar com os conteúdos de Ciências da Natureza”, afirma Vicioni, que aponta o fato de o próprio currículo do SESI ser organizado também por áreas como razão para esta escolha. (mais…)
9
mar 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR

Entrevista – Saber em Ação 2015

Fui entrevistado pela equipe do Canal Futura para o interprograma ‘Você faz a diferença’ sobre o Saber em Ação 2015.

16
fev 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Fui entrevistado pela equipe do Canal Futura para o interprograma ‘Você faz a diferença’ sobre o Saber em Ação 2015.
12
fev 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
9
fev 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
6
fev 2015
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR

Sobre

Walter Vicioni é diretor regional do SENAI-SP, superintendente do SESI-SP e diretor da Faculdade SESI-SP de Educação. É membro reeleito do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Foi eleito, em 2018, para ocupar a Cadeira nº 36 da Academia Paulista de Educação.


Saiba mais sobre
Walter Vicioni Gonçalves

Redes Sociais