OBRIGADO.

Seu cadastro foi realizado com sucesso.

    Inscrição no blog

    Cadastre-se para receber noticias e novidades sobre o Professor Walter Vicioni Gonçalves, diretamente em seu email.



Blog do Professor Walter Vicioni Gonçalves

O papel dos pais na educação

Publicado em 7 de maio de 2014 - 14:23h

emkt walter_final

Recentemente, uma manchete de “O Estado de São Paulo” ressaltava que pais brasileiros são os que dão mais valor à educação. De acordo com estudo global do banco HSBC, “os pais brasileiros são os que mais apostam no gasto em ensino para garantir o sucesso dos filhos”. Nesse sentido, revela que “79% dos entrevistados no Brasil acreditam que pagar pela educação é o melhor investimento que podem fazer para a próxima geração”.

Triste conclusão. Na sociedade atual, compra-se a tranquilidade do dever cumprido, como se a educação fosse uma mercadoria à venda para garantir o sucesso de um filho. Paga-se à escola pela terceirização da missão de educar.

Também, atribui-se à escola o papel mágico de resolver todos os problemas do cotidiano, desde a violência epidêmica da sociedade brasileira até o acesso do cidadão à melhor qualidade de vida.

E a escola, pressionada a resolver tantos problemas e a dar tantas soluções, perde-se.  A partir de então, caçam-se culpados e homenageiam-se unidades que atingem bons resultados em sistemas de avaliação, como se a reprimenda de uns e a bonificação de outros fossem resolver os problemas da educação nacional.

Deixa-se de lado a questão central: o que é a educação?

Para começar, ela não pode se resumir à transmissão de conhecimentos acumulados por gerações. Se assim fosse, programas de ensino divulgados pela Internet ou adquiridos em lojas – abarcando temas mais diversos e múltiplas estratégias de solução de problemas – seriam suficientes para revolucionar a educação.

Ainda, não se pode simplesmente usar parâmetros econômicos para medir a qualidade da educação básica. Assim, não se pode limitar o perfil do aluno formado às exigências para o sucesso profissional e para ter uma carreira que assegure altos salários. O aluno não é um produto que precisa estar conforme às exigências do mercado do momento.

Também, não se pode limitar educação ao que ocorre dentro dos muros da escola, como se o professor tivesse o monopólio do saber e da capacidade de transformar o aluno.

A educação inclui as dimensões mencionadas – transmissão de conhecimentos, formação para o trabalho, formação escolar – mais vai muito além da soma delas. É o processo de socialização, por meio do qual crianças e jovens transformam-se em pessoas, inseridas em uma cultura e num contexto social. É a consagração do indivíduo como ser humano e ser social.

Nesse processo, o relacionamento social, a troca de ideias e de soluções entre pessoas, a incorporação de valores, da ética e do respeito ao próximo são fundamentais. A capacidade de inovação, renovação e criação social são partes da educação.

No contexto amplo e complexo da educação, o educador é fundamental mas, sozinho, não poderá dar conta de formar as novas gerações. A sociedade como um todo deverá participar – meios de comunicação, criadores e divulgadores de atividades culturais, formuladores de políticas públicas, entre outros – para interação e complementação do trabalho dos educadores.

Não é suficiente ressaltar atitudes éticas e de solidariedade na escola se não estiverem presentes no meio frequentado pelos alunos. Nesse sentido, outro ator desempenha ação estratégica e primordial no processo educacional. E esse ator é o responsável pela criança ou pelo jovem. Sem pais, familiares ou outras pessoas que assumam esse papel, é muito difícil completar o processo educacional. Não é com dinheiro que se educa. É com atenção, exemplos no cotidiano, apoio afetivo.

Educadores, familiares, membros da comunidade e do país são os responsáveis por apresentar possíveis caminhos para as novas gerações, formando os cidadãos que assumirão o papel de dar continuidade, transformar e renovar a sociedade em que vivemos.

 

Walter Vicioni Gonçalves

Diretor Regional do SENAI-SP, Superintendente do SESI-SP e membro do Conselho Estadual de Educação de São Paulo

 

 

Sobre

Walter Vicioni é diretor regional do SENAI-SP, superintendente do SESI-SP e diretor da Faculdade SESI-SP de Educação. É membro reeleito do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Foi eleito, em 2018, para ocupar a Cadeira nº 36 da Academia Paulista de Educação.


Saiba mais sobre
Walter Vicioni Gonçalves

Redes Sociais

Deixe o seu comentário!

  1. Valéria Giovanni disse:

    Colocações perfeitas e condizentes com a realidade de nossas escolas. Estarei sugerindo aos professores a discussão do texto na próxima Reunião de Pais e Mestres.
    Parabéns professor Walter!

  2. Lucinda Cassia Roquini disse:

    Compactuo em gênero, número e grau com suas palavras.
    Sem o esforço conjunto dos responsáveis por esses jovens só conseguiremos fazer uma educação “mais ou menos”.
    A família sózinha não dá conta e a escola isolada também não, portanto…

  3. Jair Carlos Bras disse:

    Espetacular !

  4. Jair Carlos Bras disse:

    É a pura realidade ! Parabéns !

  5. Noeli Altoé disse:

    Muito interessante o texto. Amanhã teremos Reunião de Pais e Mestres e realizaremos a leitura aos pais.

    Abraços

    Noeli

  6. Mariangela Pimentel disse:

    Muito bem colocado o papel de educação e educadores. Parabéns professor.

  7. Gaspar Teles Nunes disse:

    Hoje pela manhã conversei sobre isso com minha esposa e depois com o Diretor Pedro Humberto e estou muito preocupado com as futuras gerações. Atualmente, o índice de ausências nas escolas são altos e ninguém procura entender o que está afastando os jovens da Escola. E mais, não há política pública eficaz no sistema educacional. Ainda hoje estava lendo um conjunto de avaliações de satisfações e pasmem, os jovens só reclamavam do alto preço dos lanches vendidos na cantina e também pediam para o SENAI dar o lanche gratuitamente. Infelizmente, temos que ter esperança, entretanto, se não atuarmos com extrema disposição, em menos de 30 anos não conseguiremos modificar esse cenário.

  8. João Luiz Rezende disse:

    É bem o que eu penso, só que com a devida clareza e precisão que são peculiares do autor. Parabéns!

  9. Marilda Aparecida Tebaldi disse:

    Sua publicação é enriquecedora e pertinente para refletirmos sobre a educação ideal e sólida que os pais deveriam buscar. Iniciando pela educação nas famílias, através da pedagogia do exemplo, que o ter não é o mesmo que ser, que cabe a família educar e cuidar no exercício do amor filial e paternal, quanto a ética e o exemplo exercitando valores como o respeito e a partilha através de valores éticos e morais que vão ao encontro do outro, dando a importância devida aos estudos sem portanto transferir papéis.

  10. Soraya Tavares disse:

    Profº Walter… O artigo sobre os pais é SHOW!!! O contexto propões importantes reflexões, destaco quando escreve “E a escola, pressionada a resolver tantos problemas e a dar tantas soluções… caçam-se culpados e homenageiam-se… como se a reprimenda de uns e a bonificação de outros fossem resolver os problemas da educação…”
    Muito bom…
    Abraços

  11. Maria Zélia Alves Archilha disse:

    A Educação é enriquecida com a participação de um grupo de pessoas que se completam cada um fazendo a sua parte com responsabilidade e dedicação.

  12. JUCINEIDE RODRIGUES DE BARROS disse:

    Seria muito fácil só pagar, para ausentar-se das responsabilidades de educar.A educação vai muito além disso, os pais tem o dever de educar e é claro sempre procurar dar a seu filho o que lhe de melhor tiver em termos de educar, orientar, compartilhar conhecimentos….

    Tenho uma filha de 10 anos e sei o qunto é dificil educar.

  13. Josué disse:

    Definição muito interessante: “A educação…é o processo de socialização que transforma crianças e jovens em pessoas inseridas numa cultura e num contexto social. É a consagração do invidíduo como ser humano e ser social.”

  14. Roger Vasques Franco disse:

    Prof Walter :
    Parabéns pela explanação, grifei alguns tópicos para citar na reunião de pais e responsáveis de nossa escola, afinal, nós pedagogos, sabemos da importãncia da participação ativa dos pais na educação dos filhos, e trabalhamos para estreitar esse relacionamento da comunidade com a escola.

  15. Douglas Silva da Luz disse:

    Belo texto, Para mim, familia é a base de tudo

  16. João Eduardo Remaeh disse:

    Concordo plenamente com o comentário, pois,se somente dinheiro solucionasse o problema paises desenvolvidos não teriam problemas em seus sistemas de educação.

  17. Andrea Bertolani disse:

    Perfeito. Tudo que quremos falar. Tudo que desejamos para nossos alunos.

  18. Isabel Cristina Miziara disse:

    Sem que se estabeleça uma forte parceria entre família-escola-comunidade a educação oferecida às crianças e jovens não atenderá a todas as necessidades de formação nos mais diferentes aspectos, haja vista que o ser humano não pode ser visto de forma fragamentada. O jargão popular “a união faz a força”, aplica-se perfeitamente a essa situação.

  19. Marcelo Kobayoshi disse:

    Mais uma vez o Prof. Walter nos brinda com um belo texto. Realmente a educação do indivíduo dever ser considerado como um processo holístico, que integra as mais diversas dimensões do ser e não pode/deve ser objeto de delegação dos Pais para as escolas.

  20. Luciana Borzani disse:

    Muito bom, parabéns

  21. Adriana Pereira disse:

    Prof.º Walter , parabéns pelo artigo, realmente hoje em dia os pais se preocupam em dar bens materiais aos seus filhos , mas não se preocupam com os sentimentos deles. O filho aprende pelo exemplo, e ser um pai herói é realmente assustador e desafiador.

  22. Edson Sales disse:

    O artgio foi muito bem elaborado e a visão demonstrada do assunto mostra a realidade da educação.
    O assunto deve ser debatido de forma condundente, pois ao meu ver, somente o trabalho de formiguinhas, como fazemos até os dias de hoje, não resolverão mais. Algum tempo atrás imaginavamos que se fizermos a nossa parte em educar da melhor maneira possível estavamos contribuindo de forma muito significativa para a formação do aluno e na realidade essa visão não faz parte da velociade em que as crianças e os jovens se desenvolvem. Precisamos de ação pública em conjunto com a sociedade, visando a mediação entre as partes em busca da construção ou reconstrução dos valores que formam o indivíduo que é passível de adaptação e modificação de acordo com o meio que lhe é oferecido.
    Parabéns pela matéria.

  23. Lourdes Falcade disse:

    Refletir sobre a Educação é sempre muito importante, abre espaço para inovações, especialmente quando família e escola partilham os mesmos objetivos.

  24. Aldenir Silva disse:

    È a pura realidade, parabéns pelo texto.

  25. Maria Marta Caixeta Martir disse:

    Muito bom, tenho uma filha atleta e e não tenho como acompanhá-la na escola, porém procuro mesmo a distância tento mostrar este caminho a ela. Achei tão interessante que vou passá-lo a uma educadora, com certeza será um tema para debate entre os pais e professores.

  26. Rosely Dias disse:

    Ótimo artigo,sábias palavras e parabéns Prof.Walter

  27. CHRISTIANE APARECIDA DA SILVA disse:

    Um texto real, verdadeiro e tão mágico. Parabéns prof! Vivenciei a resposta de pais ao tomarem posse dessa leitura. Momento marcante!

  28. EDISON ROBERTO DE BARROS disse:

    Texto muito interessante e muito útil a todos! Parabéns!

  29. Jorge Luiz Dolcinotti disse:

    Parabéns por mais esta publicação, pois mostra que no ponto de vista dos pais a escola e responsável pela educação dos seus filhos, mas não, a escola faz parte, pois educação depende de inúmeros fatores.

  30. Helena Kawata disse:

    De fato, a escola e os educadores são pressionados a fazer o papel que antes era uma obrigação familiar. Compra-se a atenção e os bons modos dentro da sociedade, pago através da mensalidade escolar. Precisamos conscientizar os pais a cumprirem a sua função através de uma participação mais ativa na vida dos seus filhos. As palestras e encontros escola, pais e alunos ajudam, na minha opinião, a aproximar esses três elementos, tendo como objetivo, trabalhar em parceria.
    Parabéns pela excelente publicação.

  31. Silvana Prado disse:

    Boa Tarde Profº Vicione.
    Atualmente estando na condição de mãe e de instrutora consigo mensurar a grande importância da participação dos pais em ambos os lados da educação de seus filhos e alunos. O Sr. menciona em seu artigo que “O aluno não é um produto que precisa estar conforme às exigências do mercado do momento”, isto é muito interessante já que tentamos de todas as formas durante nossos cursos moldar nossos alunos pra que realmente estes estejam o mais perto possível de ser um Produto perfeito para o mercado, quando na verdade estes não estão prontos e só serão com o passar dos anos e muitos desafios futuros. Muito bom.

31 Comentários para "O papel dos pais na educação"