OBRIGADO.

Seu cadastro foi realizado com sucesso.

    Inscrição no blog

    Cadastre-se para receber noticias e novidades sobre o Professor Walter Vicioni Gonçalves, diretamente em seu email.



OBRIGADO.

Seu cadastro foi realizado com sucesso.

    Inscrição no blog

    Cadastre-se para receber noticias e novidades sobre o Professor Walter Vicioni Gonçalves, diretamente em seu email.



Blog do Professor Walter Vicioni Gonçalves

Lançamento do livro “Fundição Artística”

Amanhã, dia 31 de janeiro, tem o lançamento oficial do livro “Fundição Artística”, produzido pela Editora SESI-SP. O evento será realizado na Pinacoteca do Estado de São Paulo, às 19 horas, e contará com palestra do artista plástico e professor Israel Kislansky.

Complementando o lançamento do livro, a Galeria de Arte do SESI-SP, na Avenida Paulista, apresenta até o dia 10 de fevereiro a mostra sobre o tema, que tem parceria do SENAI-SP. O objetivo da exposição é destacar a importância da preservação do patrimônio cultural brasileiro com enfoque na tecnologia da fundição artística e na capacitação de jovens profissionais.

A exposição apresenta 20 obras museológicas de importantes acervos, dentre eles peças da Pinacoteca do Estado de São Paulo e trabalhos que ilustram o processo de fundição, desenvolvidos por professores, alunos e técnicos da Escola SENAI Nadir Dias de Figueiredo, de Osasco, que mantém o Centro Técnico em Fundição Artística, núcleo de referência nesse setor.

Para entender um pouco mais do assunto, segue a apresentação que consta no livro, assinada por mim:

“Ao completar 70 anos de existência, o Senai-SP coleciona uma lista significativa de programas de educação profissional. Da aprendizagem industrial aos cursos superiores e de pós-graduação, a busca pela excelência na formação de mão de obra especializada para o desenvolvimento da indústria tem sido a grande motivação para uma constante atualização e modernização dos cursos oferecidos.

Em Osasco (SP), a Escola e Faculdade Senai Nadir Dias de Figueiredo é espe­cializada em metalurgia, e sedia o Centro Técnico em Fundição Artística, dedicado ao ensino e desenvolvimento da fundição aplicada às artes. Visa atender os mais diversos setores ligados à escultura em metal, que vão desde a indústria especiali­zada às entidades museológicas, educacionais e artísticas direta ou indiretamente envolvidas com a produção, conservação e fomento da fundição e produção ar­tística em metal. Leia Mais…

30
jan 2013
COMENTÁRIOS 1
COMPARTILHAR
Amanhã, dia 31 de janeiro, tem o lançamento oficial do livro “Fundição Artística”, produzido pela Editora SESI-SP. O evento será realizado na Pinacoteca do Estado de São Paulo, às 19 horas, e contará com palestra do artista plástico e professor Israel Kislansky.Complementando o lançamento do livro, a Galeria de Arte do SESI-SP, na Avenida Paulista, apresenta até o dia 10 de fevereiro a mostra sobre o tema, que tem parceria do SENAI-SP. O objetivo da exposição é destacar a importância da preservação do patrimônio cultural brasileiro com enfoque na tecnologia da fundição artística e na capacitação de jovens profissionais.A exposição apresenta 20 obras museológicas de importantes acervos, dentre eles peças da Pinacoteca do Estado de São Paulo e trabalhos que ilustram o processo de fundição, desenvolvidos por professores, alunos e técnicos da Escola SENAI Nadir Dias de Figueiredo, de Osasco, que mantém o Centro Técnico em Fundição Artística, núcleo de referência nesse setor.Para entender um pouco mais do assunto, segue a apresentação que consta no livro, assinada por mim:“Ao completar 70 anos de existência, o Senai-SP coleciona uma lista significativa de programas de educação profissional. Da aprendizagem industrial aos cursos superiores e de pós-graduação, a busca pela excelência na formação de mão de obra especializada para o desenvolvimento da indústria tem sido a grande motivação para uma constante atualização e modernização dos cursos oferecidos.Em Osasco (SP), a Escola e Faculdade Senai Nadir Dias de Figueiredo é espe­cializada em metalurgia, e sedia o Centro Técnico em Fundição Artística, dedicado ao ensino e desenvolvimento da fundição aplicada às artes. Visa atender os mais diversos setores ligados à escultura em metal, que vão desde a indústria especiali­zada às entidades museológicas, educacionais e artísticas direta ou indiretamente envolvidas com a produção, conservação e fomento da fundição e produção ar­tística em metal. (mais…)

Galeria Digital do SESI-SP cruzou fronteiras e foi notícia em “El País”

A matéria foi divulgada em 20 de dezembro de 2012 no jornal espanhol e está disponível também na versão web da página de Cultura

Fachadas como lienzos digitales

Por: Roberta Bosco y Stefano Caldana | 20 de diciembre de 2012

Durante todo el mes de diciembre el célebre edificio piramidal FIESP-SESI de la Avenida Paulista, conocida como el centro financiero de São Paulo en Brasil, será un escenario al aire libre y al mismo tiempo en un reclamo turístico, que llena las noches de la ciudad con luces y obras de arte en el espacio público.

La imponente fachada de este inmueble, inaugurado en 1979 para albergar la sede de la Federación de Industrias del Estado de São Paulo y el Servicio Social de la Industria (FIESP-SESI), se ha convertido en un lienzo digital, que acogerá hasta el 31 de diciembre la primera edición del SP_Urban Digital Festival, un evento que se enmarca en una tendencia internacional denominada Media Facade, que aprovecha la presencia de grandes espacios arquitectónicos para transformarlos en pantallas para la visualización de obras audiovisuales. Leia Mais…

10
jan 2013
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
A matéria foi divulgada em 20 de dezembro de 2012 no jornal espanhol e está disponível também na versão web da página de CulturaFachadas como lienzos digitalesPor: Roberta Bosco y Stefano Caldana | 20 de diciembre de 2012Durante todo el mes de diciembre el célebre edificio piramidal FIESP-SESI de la Avenida Paulista, conocida como el centro financiero de São Paulo en Brasil, será un escenario al aire libre y al mismo tiempo en un reclamo turístico, que llena las noches de la ciudad con luces y obras de arte en el espacio público.La imponente fachada de este inmueble, inaugurado en 1979 para albergar la sede de la Federación de Industrias del Estado de São Paulo y el Servicio Social de la Industria (FIESP-SESI), se ha convertido en un lienzo digital, que acogerá hasta el 31 de diciembre la primera edición del SP_Urban Digital Festival, un evento que se enmarca en una tendencia internacional denominada Media Facade, que aprovecha la presencia de grandes espacios arquitectónicos para transformarlos en pantallas para la visualización de obras audiovisuales. (mais…)

Dinheiro não educa

Análise feita pelo sociólogo,
professor emérito da USP,
José de Souza Martins e
divulgada em O Estado de S. Paulo,
em 30 de dezembro de 2012.    

O que sobrou da sala de aula

Reflexão para um tempo de altas apostas na educação: a praga
do economismo não distingue uma escola de uma fábrica de pregos

Já foi o tempo em que a educação fazia parte do cardápio de otimismos que se costuma apresentar nas passagens de ano. No último meio século, a educação pública e gratuita, que garantira a formação de grandes nomes e grandes competências nas várias profissões, que assegurara o grande salto da sociedade escravista à sociedade moderna, foi progressivamente diminuída e até injustamente satanizada em nome de interesses que não são os do bem comum. O estado de anomia em que se encontra a educação brasileira pede, sem dúvida, a reflexão crítica dos especialistas, mas uma crítica que a situe na trama própria de tendências problemáticas da modernidade sem rumo para que seja compreendida e superada. Leia Mais…

8
jan 2013
CATEGORIA
COMENTÁRIOS 4
COMPARTILHAR
Análise feita pelo sociólogo,professor emérito da USP,José de Souza Martins edivulgada em O Estado de S. Paulo,em 30 de dezembro de 2012.    O que sobrou da sala de aulaReflexão para um tempo de altas apostas na educação: a pragado economismo não distingue uma escola de uma fábrica de pregosJá foi o tempo em que a educação fazia parte do cardápio de otimismos que se costuma apresentar nas passagens de ano. No último meio século, a educação pública e gratuita, que garantira a formação de grandes nomes e grandes competências nas várias profissões, que assegurara o grande salto da sociedade escravista à sociedade moderna, foi progressivamente diminuída e até injustamente satanizada em nome de interesses que não são os do bem comum. O estado de anomia em que se encontra a educação brasileira pede, sem dúvida, a reflexão crítica dos especialistas, mas uma crítica que a situe na trama própria de tendências problemáticas da modernidade sem rumo para que seja compreendida e superada. (mais…)

Exposição sobre o processo de Fundição Artística no Brasil inicia no dia 17, no SESI-SP

O Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso promove de 17 de dezembro de 2012 a 10 de fevereiro de 2013 a exposição Fundição Artística no Brasil. A mostra, que tem parceria do SENAI-SP, tem como objetivo destacar a importância da preservação do patrimônio cultural brasileiro com enfoque na tecnologia da fundição artística e na capacitação de jovens profissionais.

Com curadoria de Gilberto Habib Oliveira, a mostra apresenta 20 obras museológicas de importantes acervos, dentre eles peças da Pinacoteca do Estado de São Paulo e trabalhos que ilustram o processo de fundição, desenvolvidos por professores, alunos e técnicos da Escola SENAI Nadir Dias de Figueiredo, de Osasco, que mantém o Centro Técnico em Fundição Artística, núcleo de referência nesse setor.

O processo de fundição artística pelo método de cera perdida, uma das técnicas ensinadas no Centro Técnico do SENAI de Osasco, é utilizado para a formação de jovens profissionais interessados em atuar no ramo da metalurgia artística. Leia Mais…

14
dez 2012
CATEGORIA
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
O Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso promove de 17 de dezembro de 2012 a 10 de fevereiro de 2013 a exposição Fundição Artística no Brasil. A mostra, que tem parceria do SENAI-SP, tem como objetivo destacar a importância da preservação do patrimônio cultural brasileiro com enfoque na tecnologia da fundição artística e na capacitação de jovens profissionais.Com curadoria de Gilberto Habib Oliveira, a mostra apresenta 20 obras museológicas de importantes acervos, dentre eles peças da Pinacoteca do Estado de São Paulo e trabalhos que ilustram o processo de fundição, desenvolvidos por professores, alunos e técnicos da Escola SENAI Nadir Dias de Figueiredo, de Osasco, que mantém o Centro Técnico em Fundição Artística, núcleo de referência nesse setor.O processo de fundição artística pelo método de cera perdida, uma das técnicas ensinadas no Centro Técnico do SENAI de Osasco, é utilizado para a formação de jovens profissionais interessados em atuar no ramo da metalurgia artística. (mais…)

Uma das atrações da Galeria de Arte do SESI ganha prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes

FONTE: Agência Indusnet Fiesp

Uma das fotografias que fazem parte da mostra

Os melhores espetáculos e manifestações artísticas do ano de 2012 foram escolhidos nesta segunda-feira (12/10) e receberão na próxima quarta-feira (19/12) o Prêmio APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte. “A exposição Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930″ foi a premiada na categoria Artes Visuais / Fotografia. que esteve em exibição na Galeria de Arte do SESI, no Centro Cultural FIESP Ruth Cardoso, nos meses de setembro, outubro e novembro.

A exposição, que retrata o cotidiano e os costumes do povo britânico ao longo das décadas, é fruto da parceria do SESI SP e do British Council e fez parte da temporada UK Season (programação de atividades culturais e educativas do Reino Unido no Brasil).

O Prêmio também contemplou as melhores obras de  Arquitetura, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão.

 

14
dez 2012
CATEGORIA
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
FONTE: Agência Indusnet FiespUma das fotografias que fazem parte da mostraOs melhores espetáculos e manifestações artísticas do ano de 2012 foram escolhidos nesta segunda-feira (12/10) e receberão na próxima quarta-feira (19/12) o Prêmio APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte. “A exposição Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930″ foi a premiada na categoria Artes Visuais / Fotografia. que esteve em exibição na Galeria de Arte do SESI, no Centro Cultural FIESP Ruth Cardoso, nos meses de setembro, outubro e novembro.A exposição, que retrata o cotidiano e os costumes do povo britânico ao longo das décadas, é fruto da parceria do SESI SP e do British Council e fez parte da temporada UK Season (programação de atividades culturais e educativas do Reino Unido no Brasil).O Prêmio também contemplou as melhores obras de  Arquitetura, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão. 

Guia Folha inclui mostra exibida no Centro Cultural Fiesp na votação dos Melhores 2012

Parceria do Sesi-SP com o British Council, a exposição Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930 até hoje é uma das selecionadas pelo Guia Folha na votação dos Melhores de 2012 – iniciativa do suplemento da Folha de S. Paulo que elege o que de melhor aconteceu na cena cultural da cidade.

A exposição ficou aberta durante 60 dias (de 25/09 a 23/11/12), no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, e reuniu um total de  240 imagens de 36 fotógrafos que apontaram suas câmeras para retratar a Grã-Bretanha, seus costumes, caráter e as condições de seus habitantes. Pelo menos 19.972 pessoas visitaram a mostra.

O Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) é outra atração que concorre ao Melhores de 2012. Maior encontro do país sobre arte digital, a exposição atraiu 44.595 pessoas à Galeria de Arte do Sesi, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, entre 17 de julho e 19 de agosto.

Interessados podem votar na página do Guia Folha: http://polls.folha.com.br/poll/1233916/

10
dez 2012
CATEGORIA
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
Parceria do Sesi-SP com o British Council, a exposição Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930 até hoje é uma das selecionadas pelo Guia Folha na votação dos Melhores de 2012 – iniciativa do suplemento da Folha de S. Paulo que elege o que de melhor aconteceu na cena cultural da cidade.A exposição ficou aberta durante 60 dias (de 25/09 a 23/11/12), no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, e reuniu um total de  240 imagens de 36 fotógrafos que apontaram suas câmeras para retratar a Grã-Bretanha, seus costumes, caráter e as condições de seus habitantes. Pelo menos 19.972 pessoas visitaram a mostra.O Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) é outra atração que concorre ao Melhores de 2012. Maior encontro do país sobre arte digital, a exposição atraiu 44.595 pessoas à Galeria de Arte do Sesi, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, entre 17 de julho e 19 de agosto.Interessados podem votar na página do Guia Folha: http://polls.folha.com.br/poll/1233916/

Mensagem de Natal 2012

Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido,
mas aquele que vai acompanhado,
com certeza, vai mais longe.

Clarice Lispector

 

Caros companheiros,

Dezembro novamente! Recordo-me, num misto de desassossego e prazer, de que é chegada a hora de escrever minha mensagem de Boas Festas aos companheiros e amigos de jornada. Desassossego, porque preciso invocar alguma musa em meu socorro e nem sempre estão elas dispostas a acorrer aos necessitados. Prazer, porque, ao tomar emprestadas as palavras de Clarice para falar um pouco sobre o ano prestes a terminar, reconheço e declaro que, sozinho, não poderia ter realizado nada de tudo aquilo que, juntos, realizamos.  Nas palavras de Edgar Morin, “nós somos seres humanos e esse nós deve nos unir numa coletividade humana”.

Assim, comecei pensando na configuração, na expressão que 2012 terminou por adquirir. Naquilo que, em alemão, se diz zeitgeist, o espírito da época, o espírito do tempo ou o sinal dos tempos; o clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, as características genéricas de um determinado período.

No processo contínuo da história, o que se retém na memória são fatos, acontecimentos pontuais, que revelam o espírito que prevalecia numa época. Qual é a marca, o que há de similar entre 2012 e datas expressivas de décadas passadas? Eis que uma musa se apresenta, e reconheço Clio: a musa da história e da criatividade, aquela que celebra e divulga realizações e feitos dos homens. Costuma se apresentar segurando um rolo de pergaminho e uma pena, simbolizando que o conhecimento é fruto da leitura e do estudo. Em algumas lendas gregas, atribui-se a Clio o legado do alfabet

o aos homens. Sem este, como seriam contadas a história e as estórias? Então descobri! A História, claro.  Ela pode me ajudar a desvendar o espírito que prevalece em marcantes fatos, exemplos dos quais podemos tirar lições de vida. Leia Mais…

6
dez 2012
COMENTÁRIOS 1
COMPARTILHAR
Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido,mas aquele que vai acompanhado,com certeza, vai mais longe.Clarice Lispector Caros companheiros,Dezembro novamente! Recordo-me, num misto de desassossego e prazer, de que é chegada a hora de escrever minha mensagem de Boas Festas aos companheiros e amigos de jornada. Desassossego, porque preciso invocar alguma musa em meu socorro e nem sempre estão elas dispostas a acorrer aos necessitados. Prazer, porque, ao tomar emprestadas as palavras de Clarice para falar um pouco sobre o ano prestes a terminar, reconheço e declaro que, sozinho, não poderia ter realizado nada de tudo aquilo que, juntos, realizamos.  Nas palavras de Edgar Morin, “nós somos seres humanos e esse nós deve nos unir numa coletividade humana”.Assim, comecei pensando na configuração, na expressão que 2012 terminou por adquirir. Naquilo que, em alemão, se diz zeitgeist, o espírito da época, o espírito do tempo ou o sinal dos tempos; o clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, as características genéricas de um determinado período.No processo contínuo da história, o que se retém na memória são fatos, acontecimentos pontuais, que revelam o espírito que prevalecia numa época. Qual é a marca, o que há de similar entre 2012 e datas expressivas de décadas passadas? Eis que uma musa se apresenta, e reconheço Clio: a musa da história e da criatividade, aquela que celebra e divulga realizações e feitos dos homens. Costuma se apresentar segurando um rolo de pergaminho e uma pena, simbolizando que o conhecimento é fruto da leitura e do estudo. Em algumas lendas gregas, atribui-se a Clio o legado do alfabeto aos homens. Sem este, como seriam contadas a história e as estórias? Então descobri! A História, claro.  Ela pode me ajudar a desvendar o espírito que prevalece em marcantes fatos, exemplos dos quais podemos tirar lições de vida. (mais…)

Concurso que revelou talentos

No último sábado, dia 1º de dezembro, tive a honra de assistir ao 1º Festival Ars Brasilis SESI-SP – Edição Milton Nascimento, concurso nacional de arranjos instrumentais inédito no Brasil, realizado em Itapetininga.

Fiquei surpreso com a qualidade musical dos dez finalistas do concurso, que deram uma nova roupagem aos arranjos instrumentais das canções de Milton Nascimento, executadas pela banda Ars Brasilis, formada exclusivamente para o projeto e que contou com a regência do maestro portenho radicado no Brasil, Hector Costita, também curador do evento.

Imagino que a comissão de jurados – composta por Nelson Ayres, Carlos Henrique Cascarelli e Antonio Carlos Neves Campos – teve difícil trabalho para definir os três primeiros colocados. Foi um concurso de alto nível que revelou talentos, além da criatividade e sofisticação da música brasileira.

O artista homenageado, Milton Nascimento, encerrou a programação do evento com o show “Uma Travessia” e interagiu com o público de 6.500 pessoas, comemorando os seus 50 anos de carreira, 70 de vida e 40 anos do movimento musical mineiro Clube da Esquina. Leia Mais…

5
dez 2012
CATEGORIA
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
No último sábado, dia 1º de dezembro, tive a honra de assistir ao 1º Festival Ars Brasilis SESI-SP – Edição Milton Nascimento, concurso nacional de arranjos instrumentais inédito no Brasil, realizado em Itapetininga.Fiquei surpreso com a qualidade musical dos dez finalistas do concurso, que deram uma nova roupagem aos arranjos instrumentais das canções de Milton Nascimento, executadas pela banda Ars Brasilis, formada exclusivamente para o projeto e que contou com a regência do maestro portenho radicado no Brasil, Hector Costita, também curador do evento.Imagino que a comissão de jurados – composta por Nelson Ayres, Carlos Henrique Cascarelli e Antonio Carlos Neves Campos – teve difícil trabalho para definir os três primeiros colocados. Foi um concurso de alto nível que revelou talentos, além da criatividade e sofisticação da música brasileira.O artista homenageado, Milton Nascimento, encerrou a programação do evento com o show “Uma Travessia” e interagiu com o público de 6.500 pessoas, comemorando os seus 50 anos de carreira, 70 de vida e 40 anos do movimento musical mineiro Clube da Esquina. (mais…)

Júri elogia qualidade musical de arranjadores no Festival Ars Brasilis

FONTE: GLOBO/G1 Itapetininga e Região

André Marques (camiseta preta), de Sorocaba (SP),
foi o 1º colocado. (Foto: Juninho Costa / TV Tem)

Neste sábado (1), foram definidos os vencedores do 1º Festival Ars Brasilis. O evento promovido pelo Sesi-SP premiou arranjadores musicais. Cerca de 50 intrumentistas participaram da disputa fazendo arranjos para composições de Milton Nascimento, o homenageado do evento, sendo que dez deles foram finalistas do concurso.

Entre os finalistas ficou Diego Barbosa Garbin, de Tatuí (SP), que desenvolveu novos arranjos para ‘Vera Cruz’, letra composta por Milton Nascimento e Márcio Borges. Também ficaram para a final os músicos Alexandre Vianna Machado, de São Paulo (SP), com ‘San Vicente'; André Pereira Marques, de Sorocaba (SP), com ‘Morro Velho'; Carolina Panesi Barros, do Rio de Janeiro, com ‘Outubro'; Gustavo Bugni, de São Paulo, com ‘Canto Latino'; Mário José Mariano de Campos, de Sumaré (SP), com ‘Canção do Sal'; Marta Karassawa, de SP, com ‘Canto Latino'; e Rafael da Silva Rocha, de Vila Velha (ES), com ‘Bola de Meia, Bola de Gude’.

Os arranjos instrumentais desenvolvidos por eles serão executados pela banda Ars Brasilis, formada exclusivamente para o projeto. Os classificados para a final em primeiro, segundo e terceiro lugares receberam R$ 10 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil, respectivamente.

Leia Mais…

5
dez 2012
COMENTÁRIOS 0
COMPARTILHAR
FONTE: GLOBO/G1 Itapetininga e RegiãoAndré Marques (camiseta preta), de Sorocaba (SP),foi o 1º colocado. (Foto: Juninho Costa / TV Tem)Neste sábado (1), foram definidos os vencedores do 1º Festival Ars Brasilis. O evento promovido pelo Sesi-SP premiou arranjadores musicais. Cerca de 50 intrumentistas participaram da disputa fazendo arranjos para composições de Milton Nascimento, o homenageado do evento, sendo que dez deles foram finalistas do concurso.Entre os finalistas ficou Diego Barbosa Garbin, de Tatuí (SP), que desenvolveu novos arranjos para ‘Vera Cruz’, letra composta por Milton Nascimento e Márcio Borges. Também ficaram para a final os músicos Alexandre Vianna Machado, de São Paulo (SP), com ‘San Vicente; André Pereira Marques, de Sorocaba (SP), com ‘Morro Velho; Carolina Panesi Barros, do Rio de Janeiro, com ‘Outubro; Gustavo Bugni, de São Paulo, com ‘Canto Latino; Mário José Mariano de Campos, de Sumaré (SP), com ‘Canção do Sal; Marta Karassawa, de SP, com ‘Canto Latino; e Rafael da Silva Rocha, de Vila Velha (ES), com ‘Bola de Meia, Bola de Gude’.Os arranjos instrumentais desenvolvidos por eles serão executados pela banda Ars Brasilis, formada exclusivamente para o projeto. Os classificados para a final em primeiro, segundo e terceiro lugares receberam R$ 10 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil, respectivamente. (mais…)

SENAI-SP formará coordenadores de escolas da Nigéria


Walter Vicioni entre o diretor geral do ITF, Longmas Wapmuk,
e o diretor técnico da Vocational Skills, Sule Y. Indabawa

 Neste mês de novembro foi assinado, durante a 7ª Olimpíada do Conhecimento, no Anhembi, o contrato entre o SENAI-SP e o Industrial Training Fund (ITF) da Nigéria para continuação da parceria que prevê levar para o país africano o know-how em formação profissional da entidade brasileira.

Nesta segunda fase do projeto, o SENAI-SP irá capacitar 13 coordenadores de escolas de formação profissional da Nigéria, além de coordenar visitas a empresas para que os treinandos tenham contato com os líderes dos processos industriais. A capacitação, prevista para o início de 2013, permite o acesso à visão da unidade de ensino e à visão empresarial.

Na primeira etapa – realizada em agosto deste ano – cerca de 10 gestores de departamentos técnicos nigerianos foram formados em gestão de unidades de ensino e passaram a atuar como multiplicadores na formação de mão de obra qualificada. Leia Mais…

30
nov 2012
COMENTÁRIOS 1
COMPARTILHAR
Walter Vicioni entre o diretor geral do ITF, Longmas Wapmuk,e o diretor técnico da Vocational Skills, Sule Y. Indabawa Neste mês de novembro foi assinado, durante a 7ª Olimpíada do Conhecimento, no Anhembi, o contrato entre o SENAI-SP e o Industrial Training Fund (ITF) da Nigéria para continuação da parceria que prevê levar para o país africano o know-how em formação profissional da entidade brasileira.Nesta segunda fase do projeto, o SENAI-SP irá capacitar 13 coordenadores de escolas de formação profissional da Nigéria, além de coordenar visitas a empresas para que os treinandos tenham contato com os líderes dos processos industriais. A capacitação, prevista para o início de 2013, permite o acesso à visão da unidade de ensino e à visão empresarial.Na primeira etapa – realizada em agosto deste ano – cerca de 10 gestores de departamentos técnicos nigerianos foram formados em gestão de unidades de ensino e passaram a atuar como multiplicadores na formação de mão de obra qualificada. (mais…)

Sobre

Walter Vicioni é diretor regional do SENAI-SP, superintendente do SESI-SP e diretor da Faculdade SESI-SP de Educação. É membro reeleito do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Foi eleito, em 2018, para ocupar a Cadeira nº 36 da Academia Paulista de Educação.


Saiba mais sobre
Walter Vicioni Gonçalves

Redes Sociais